Colossenses: AULA 14– Cap. 4.7-18: Observações e saudação final


7 Quanto à minha situação, Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, de tudo vos informará.

Tíquico = proveniente da Ásia; companheiro de Paulo no fim da terceira viagem missionária (At 20.4); encarregado de levar esta carta, bem como a de Filemon e Efésios (Ef 6. 21-22).

“Amado, fiel ministro e conservo” demonstram a alta conta em que Paulo o tinha.

8 Eu vo-lo envio com o expresso propósito de vos dar conhecimento da nossa situação e de alentar o vosso coração.

Isso indica que muitas das coisas que Paulo queria transmitir só poderiam ditas pessoalmente, por uma testemunha ocular da situação.

9 Em sua companhia, vos envio Onésimo, o fiel e amado irmão, que é do vosso meio. Eles vos farão saber tudo o que por aqui ocorre.

Ao chamar Onésimo (útil, ajudador) de fiel amado e irmão, Paulo ratifica tudo o quanto foi escrito na epístola a Filemon.


10 Saúda-vos Aristarco, prisioneiro comigo, e Marcos, primo de Barnabé (sobre quem recebestes instruções; se ele for ter convosco, acolhei-o),

Aristarco = oriundo de Tessalônica, estava  com Gaio, quando foram arrebatado por uma multidão em fúria durante a terceira viagem missionária de Paulo (At 19.29). Junto com Tíquico, era companheiro de viagem de Paulo (At 20.4). Também se encontra com Paulo no início de sua perigosa viagem marítima (At 27.2).

“prisioneiro comigo” = provavelmente alguém que fico voluntariamente com Paulo para o servir na prisão. Em “Filemon”, Epafras é chamado de “prisioneiro comigo”.

Marcos, primo de Barnabé = autor do segundo evangelho; abandonou Paulo e Barnabé na primeira viagem missionária. Na segunda, Paulo e Barnabé discordaram a seu respeito (At 15.36-41). De qualquer modo, Marcos recuperou a confiança de Paulo. O apóstolo Paulo chegou a chamar Marcos de “filho” (1 Pe 5.13). E ao que tudo indica, era alguém com algum nível de autoridade.

11 e Jesus, conhecido por Justo, os quais são os únicos da circuncisão que cooperam pessoalmente comigo pelo reino de Deus. Eles têm sido o meu lenitivo.

Jesus, Justo = Jesus (é o equivalente grego de Josué ou Jesua) e o sobrenome latim Justus (o justo, o reto). Os “únicos da circuncisão”, ou seja, que eram judeus convertidos (Aristarco, Marcos e esse Jesus). Essa informação parece revelar uma certa frustração de Paulo, que gostaria que mais dos da circuncisão tivessem colaborado. Por isso esses três servem de conforto para o apóstolo..

12 Saúda-vos Epafras, que é dentre vós, servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas orações, para que vos conserveis perfeitos e plenamente convictos em toda a vontade de Deus. 13 E dele dou testemunho de que muito se preocupa por vós, pelos de Laodicéia e pelos de Hierápolis.

Epafras, gentio, foi quem evangelizou Colossos, Laodicéia e Hierápolis, daí sua imensa preocupação com a igreja para que não sucumba ante as heresias e dificuldades. Essa é a demonstração de que um líder dever continuamente se esforçar em oração pela igreja, para que esta tenha comportamento e conhecimento maduros.


14 Saúda-vos Lucas, o médico amado, e também Demas.

Lucas, daqui sabemos, é médico, e é gentio. Parecia ser de caráter amável. Era constante companheiro de Paulo em suas viagens (At 16.10-17; 20.6-16;21; 27; 28). Lucas era, assim como Paulo, homem de grande cultura. Considerado o primeiro historiador da igreja, a quem devemos grandes porções do novo testamento. Lucas é mencionado em outra ocasião de prisão de Paulo (2Tm 4.11).

Demas: foi um grande colaborador (Fm 24), mas no futuro se tornaria uma grande decepção (2Tim 4.10), pois abandonou o apóstolo, tendo amado o presente século.

15 Saudai os irmãos de Laodicéia, e Ninfa, e à igreja que ela hospeda em sua casa.

Geograficamente, Laodicéia era próxima de Colossos. Aqui vemos também que as igrejas costumavam se reunir na casa dos membros, não tendo templos naquele momento. Não sabemos quem é Ninfa.

16 E, uma vez lida esta epístola perante vós, providenciai por que seja também lida na igreja dos laodicenses; e a dos de Laodicéia, lede-a igualmente perante vós.

Uma das teorias é que esta carta que foi escrita para Laodicéia seja a epístola que hoje conhecemos como “aos Efésios”. Ambas são muito parecidas, pois escritas praticamente da mesa ocasião, e é como se uma pudesse complementar a outra.

17 Também dizei a Arquipo: atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para o cumprires.

E quem é esse Arquipo? Era provavelmente um jovem ministro, membro da família de Filemon, que vivia em Colossos, e em cuja casa havia culto (Fm 2). Não sabemos exatamente a natureza de seu ministério, mas provavelmente ficou encarregado da igreja, na ausência de Epafras. Também não sabemos o que exatamente se passava, se ele estava desanimado, mas certamente os leitores saberia do que se tratava.

18 A saudação é de próprio punho: Paulo. Lembrai-vos das minhas algemas. A graça seja convosco.

Era costume de Paulo ditar as cartas, e assinar, como sinal de autenticidade. Ele pede oração em sua condição de prisioneiro, e dá a saudação final, lhes desejando o mais simples e profundo do evangelho, que é o dom imerecido fortalecendo os irmãos.


Postagens mais visitadas deste blog

Jesus, o nosso exemplo de humildade!

Santificado seja o teu nome

Murmuradores