segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Famílias abençoadas - Uma reflexão acerca do Salmo 128

Leitura: Salmo 128.

Cuida-se de um salmo, provavelmente de peregrinação com promessas de bênçãos.

Entretanto, há duas condições descritas neste salmo para que um homem usufrua de tais bênçãos e possa ser considerado bem aventurado:


A primeira delas é que tal homem “tema ao Senhor” (vers. 1). O temor ao Senhor é uma profunda reverência a Ele, um profundo respeito e amor. Isso também envolve o medo de pecar contra Ele, pois não queremos desagradá-lO.

A segunda condição é que tal homem “ande nos seus caminhos” (vers. 1). Ou seja, tem a ver com a vida prática. Ele ama a Deus sobre todas as coisas, o próximo como a si mesmo, honrando os pais, não adulterando, não mentindo, nem cobiçando. Enfim, buscando cumprir os mandamentos de Deus em sua vida.

Vejamos agora as promessas expostas pelo salmista:

1 – Do trabalho das mãos comerás (vers. 2): É uma benção no sentido de poder prover a si próprio os meios de existência, não precisando comer das mãos de outras pessoas. Sabemos que em muitos momentos, algumas pessoas, por diversos motivos, seja de abandono ou algum problema existencial como a perseguição religiosa, precisam da caridade alheia. Entretanto, o ideal do Senhor em tempos de paz para a vida de um homem que o teme é que possa prover o seu próprio sustento, e isso é uma coisa muito digna e boa. Um homem que teme ao Senhor é laborioso, diligente e esforçado, no sentido de prover as suas próprias necessidades e a da sua família (Provérbios 10.4, 21,5).

2 – Feliz irás e tudo te irá bem (vers. 2): É ser abençoado com a capacidade de realmente USUFRUIR com alegria e contentamento de todas as bênçãos que recebe. Há pessoas que têm muitos bens materiais, mas não se alegram, não sentem prazer nisso. O homem que teme a Deus será próspero em tudo o quanto fizer, pois seu prazer está na lei do Senhor (Salmo 1).

3 – Tua esposa, no interior da casa, será como videira frutífera (vers. 3): videira era uma importante árvore em Israel, responsável pela uva, pelo vinho. Muitas imagens podem ser invocadas a partir desse símbolo, como fertilidade, sexualidade satisfatória, mas principalmente a alegria no lar (o vinho feito pela uva traz esse símbolo). A esposa do homem que teme ao Senhor tem uma vida frutífera (Provérbios 31). É uma promessa ao casamento. Isso não significa que somente pessoas casadas podem ser felizes, mas sim que, em um casamento em que há temor do Senhor, maior felicidade haverá (Pv 18.22; 19.14)

4 – Seus filhos serão como rebentos de oliveira em redor da mesa (vers. 3): Oliveira é outra árvore muito apreciada em Israel, pois produz azeite. Rebentos de oliveira são como que folhinhas que vão nascendo em uma árvore que poderia esta aparentemente sem vida. Simboliza então a renovação da vida, da existência, em nossos filhos, nos dando um verdadeiro prazer e alegria.

O salmo se encerra ainda com algumas bênçãos impetradas sobre a vida dos que temem ao Senhor:

1 – “O Senhor te abençoe desde SIÃO para que vejas a prosperidade de JERUSALÉM durante os dias de sua vida” (vers. 5): a ideia básica aqui é que a benção familiar estará se estenderá por sobre toda a nação. Famílias prósperas, nação próspera.

2 – “... Vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre Israel” (vers. 6): uma benção de longevidade, a fim de ver cumpridas tais bênçãos na vida dos próprios netos.


Enfim, este salmo realmente possui promessas maravilhosas para a vida da pessoa que teme a Deus. De fato, em nossa nação atualmente, há muitas famílias disfuncionais, como homens que maltratam suas esposas, filhos abandonados, recorde de separações. E possível que tais acontecimentos lastimavelmente prejudiquem toda a nação, pois por trás de boa parte dos problemas sociais há problemas familiares. Que o Senhor possa promover famílias abençoadas em nossa sociedade para que possamos ver a prosperidade de nossa nação.

Diante de tudo isso, pergunte-se a si mesmo:

1 - Você tem realmente temido ao Senhor e andado nos seus caminhos, se esforçando para não pecar, e procurando meditar sempre em sua Palavra?

2 - Sua vida familiar tem sido marcada mais pelo conflito, desajustes, desentendimentos ou pela paz?

3 - Você consegue vislumbrar quais têm sido suas falhas no que se refere a manter uma maior harmonia familiar?


Soli Deo gloria!